Ruan Vieira

Seca

O verde campestre

ficou seco; amarelou.

O azul celeste

ficou embaçado; acinzentou.

 

Do jeito que as coisas vão

Neste ritmo de poluição

Se o sertão não virar mar

O mar vai virar sertão!

  • Autor: Ruan Vieira (Offline Offline)
  • Publicado: 3 de Fevereiro de 2024 20:53
  • Categoria: Reflex√£o
  • Visualizações: 5


Para poder comentar e avaliar este poema, deve estar registrado. Registrar aqui ou se você já está registrado, login aqui.