Evaldo Pereira!

BANZO!




Éramos quatro; Pedrinho, Tonico, Lucas e eu, desde novinhos muito unidos.

Mais crescidos, as bicicletas já corriam mais, já não tinham rodinhas, aprendemos  ler e escrever e aprendemos a fazer gol.

Éramos quatro, chegávamos da escola e tínhamos a tarde inteira. Falávamos sobre tudo... filmes, músicas, futebol, garotas e o que cada um seria ao crescer.

Havia uma colina de onde observávamos uma vila do outro lado.

Pedrinho gostava de criar histórias sobre as pessoas que passavam pelas ruas de calçamento da vila, Tonico sentava-se na grama e escrevia poemas, Lucas retratava a vila em pedaços de papel e tinta guache, eu os admirava e dizia pra mim mesmo que tinha amigos incríveis. 

Éramos três; Pedrinho, Tonico e eu.
Esperávamos a folga do fim de semana para subirmos a colina. Pedrinho continuava a criar histórias e Tonico escrevia seus poemas. Eu levava a lembrança de Lucas, assim, ele estava sempre presente, embora sentíamos falta de suas pinturas.

Éramos dois, Pedrinho e eu. Merecidamente aposentados, continuávamos subindo aos fins de semana. Pedrinho criava histórias apontando às pessoas lá embaixo. Eu e achava graça, olhava para o outro lado na certeza que Tonico e Lucas também estavam ali, mas não estavam... nem as pinturas, nem os poemas. 

Agora, eu subo só... observo a vila e lembro das histórias de Pedrinho,  dos poemas de Tonico e das pinturas de Lucas.

Quanta falta fazem meus amigos incríveis.

Mas, agora eu subo só.

 

  • Autor: Evaldo Pereira! (Offline Offline)
  • Publicado: 26 de Janeiro de 2024 06:14
  • Categoria: Conto
  • Visualizações: 13

Comentários7

  • Gilmar Ramos

    Mensagem forte.
    Quando chegar a sua vez será lá na colina que os amigos estarão te esperando.

  • Evaldo Pereira!

    Grande Gilmar, obrigado pelo comentário amigo!

  • Mariany A.N Dutra

    Bonita e tocável sua poesia, grande poeta Evaldo!

    Admirada pela maneira como escreves... e as canções que posta juntamente com a poesia, me passa toda uma nostalgia!

    Quero aprender a escrever contigo assim, meu eterno professor!
    Sempre deixando um pouco de si por onde passa! Muito talentoso viu!!

    Eu até diria, pelo "pouco que conheço" que esses três amigos sempre foram você... (Criador de histórias, atencioso com as pessoas ao observa-las, pinturas e poesias) o artista completo com suas habilidades incontáveis! (Rsrs)

    Arrisquei... Mas, como "não conheço tanto", era rodeado de bons amigos... O bom da lembrança é que mesmo estando só fisicamente, continuamos com as pessoas que nos marcaram em nosso coração e pensamentos. Restando apenas uma pequena dose da dor de uma doce saudade!

    Enfim, falei demais.. (rsrs)
    Tens minha admiração! Grande abraço pra vc, família e amigos! Feliz por encontrá-lo por aqui nas poesias! Continuaremos acompanhando todas!

    Tenha um dia abençoado!

    Com Carinho Mariany!

    • Evaldo Pereira!

      Fez grande análise poetisa. Obrigado pelas palavras!

    • [email protected]

      Texto inspirador meu amigo Evaldo, afinal agente vai passando pela vida no compasso de um Relógio.

    • Evaldo Pereira!

      Exatamente meu amigo Valmir. Vale a reflexão!

    • Isabela Rodrigues

      Tocante!!
      Um abraço!

    • Evaldo Pereira!

      Obrigado, poetisa Isabela!



    Para poder comentar e avaliar este poema, deve estar registrado. Registrar aqui ou se você já está registrado, login aqui.