O Tempo e Seu Transmutar 

Ernane Bernardo

 

O Tempo e Seu Transmutar 

 

Sim! O sol é alaranjado! 

E se dispõe… 

Em sua exuberância 

Faz-se encandecer 

Lampejos prolongados… 

Perfuram caminhos entre os pinhais 

Atravessam suas frestas 

Energizando ambientais 

Aos nativos seres mortais. 

Mas, quanto ao tempo! 

Esse próprio se pertence 

Ao senhor do tempo 

Sim! O Senhor dos tempos! 

Esse deixa caminhos livres 

Um jardim grande 

Perfumado de tantas fragrâncias 

Onde irão chegar os visitantes 

Em suas inúmeras cores 

E inusitadas formas 

São elas, "dona" borboletas! 

Levemente dançantes 

Ora pausadamente 

Ora em suas inquietudes 

De flores em flores 

Embebedam-se seu néctar 

Seguindo seu ciclo 

Em seu transmutar.

 

_ Ernane Bernardo

  • Autor: Ernane Bernardo (Pseudónimo (Offline Offline)
  • Publicado: 18 de setembro de 2023 10:33
  • Categoria: Não classificado
  • Visualizações: 6

Comentários3

  • Maria dorta

    Seu belo poema me trouxe o calor do sol e a beleza das flores. Virei jardim! Aplausos!

  • Vilmar Donizetti Pereira

    O seu poema trouxe `a tona toda a beleza das coisas da natureza. Parabéns pela sua bela poesia! Bom dia! Um abraço.

  • LEIDE FREITAS

    Esse poema nos faz sentir bem, como disse a poeta Maria Dorta, virei jardim.

    Boa tarde e até breve!



Para poder comentar e avaliar este poema, deve estar registrado. Registrar aqui ou se você já está registrado, login aqui.