Antonio Luiz

Sou como falo


Aviso de ausência de Antonio Luiz
NO

tão belos, majestosos e pretos

são os véus e vestidos da noite

vestes que promovem o brilho

das estrelas, da Lua, e o meu

 

e luzente, assim, eu a percorro

na busca ardente doutro espaço

pra o adentrar, intrepidamente

e hospedar ali a minha turgidez

 

e ao despir da noite me amiúdo

e me recolho em tocha apagada

desfalecido em albergue escroto

até que a noite de novo se vista

 

é que no fundo eu sou como falo

bem mais do que aquilo que digo

  • Autor: Antonio Luiz (Offline Offline)
  • Publicado: 25 de Maio de 2023 09:46
  • Categoria: Erótico
  • Visualizações: 8

Comentários2

  • Shmuel

    Descreve a noite em belas metáforas!

    Abraços ao poeta!

  • Antonio Luiz

    Caro poeta, muito obrigado pela leitura e pelo comentário: são sempre motivadores!
    Abraços.



Para poder comentar e avaliar este poema, deve estar registrado. Registrar aqui ou se você já está registrado, login aqui.