Isabela Fenix

Sem Reza

Se o beijo dele fosse pecado, eu nunca mais rezaria.

Apenas um beijo e fui arruinada.
Não conseguindo mais rezar.

-Totalmente arruinada, estou.

Se apenas, o seu beijo, teve todo esse efeito devastador, como sobreviverei, agora que me deixou?

-Fui arruinada, sem ao menos perceber.

Tão ingênua...
Me deixei levar pela maré que és.
Pior que a ruína me conforta.
É o saber que nada foi, fruto de minha imaginação.
Tão fértil...
Tão infantil.

Coração falhando aos poucos
Minha esperança ruindo e ruindo.

Ladeira abaixo...

O que é respirar?
O que é... Amar? 
Do que, me servirá, todo este amor maldito, se amo sozinha?

Lábios ressequidos.
Ah!;coração partido, tão leve...é o vazio, de não tê-lo. Oco.
Tão triste, me sinto.


Sinto o abismo se abrindo...
E sussurrando... Me seduzindo. 


"Venha, para mim, doces abraços a ti ofereço. Deite-se e repouse."


-Não é você!

Balanço a cabeça e tentando clarear a mente e coração.
-Não é você, mas poderia ser.

E se? E se?

Poderíamos ser, e é este, 'e se', que me mata.

Lágrimas descem, sem pedir permissão.

Depois do amor, da magoa e da dor, o que me restou?

Me colocando em perigo; constantes perigos.

Só para ao menos, ter um breve e ilusório vislumbre de ti.

Em minha mente, tu ainda habita.

-Vivendo num abismo.

Vivendo, no mundo ilusório e temporário que minha mente me proporciona. Breves e curtos descansos.

Nada me preenche, não como você!

Mal posso... Suspiro!
Mal consigo, pronunciar seu nome. E quando consigo é, sempre em meio aos choros e soluços.
Não consigo me contentar, apenas à viver, neste mar de enxofre.

Quando virá, me salvar, do que de mim restou?

Quando... Quando voltarei a ser, eu mesma?

Sem reza, sem entrega.
Não consigo mais rezar.
Tua alma me persegue
Sem reza.
Seu beijo me arruinou.
Sem reza.

A ti sussurro e afirmo:
-"Respirarei seu ar, através do ar de tua boca mais não precisarei rezar, se você ficar. Meu paraíso é você!"

Me recuso a rezar, e de ti, me afastar.

Não quero, não quero.

Seu amor é possessão... Possua-me, então. 

"Mais um gole baby, só mais um gole de você"

Tu, está presente na carne e no sangue.

                                             - Sem reza.

 

Comentários4

  • Nelson de Medeiros

    Melancólico, mas extremamente convincente, o que faz um poema ser lido e interpretado. O poeta, fantasiando ou não, precisa convencer o leitor, e você me convenceu. Parabéns.

    • Isabela Fenix

      Owww obrigada, tu é gentil.

    • Egard Yosefh

      Desispetador viajar nessas letras. Envolvente.

    • Débora

      Me prendeu e me arrasou.

    • A Queda

      Uau, bem marcante.

      • Isabela Fenix

        Obrigada pelo seu comentário.



      Para poder comentar e avaliar este poema, deve estar registrado. Registrar aqui ou se você já está registrado, login aqui.