Marçal de Oliveira Huoya

Vão

Tudo que seus olhos fundos queriam falar

Eu poderia ouvir amanhã

Amanhã ele estaria ali e seria o mesmo

Por isso não ouvi o que ele não disse

Porque eu achava que poderia adiar o tempo

E ser filho eternamente

Se eu não o ouvisse

Tudo seria para sempre

E quando eu senti já era tarde

O que no início me parecera uma ideia natural

Da efemeridade

Agora era um vazio irreal

Chorei um arrependimento sem sentido

Ele poderia ter ouvido

Poderia ter até falado

Mas ficou calado

O momento foi perdido

O que ele foi, agora sou

A sua parte ele me deu

A minha outra parte

Ele levou...

  • Autor: Vênus (Pseudónimo (Offline Offline)
  • Publicado: 14 de Agosto de 2022 00:00
  • Categoria: Reflexão
  • Visualizações:


Para poder comentar e avaliar este poema, deve estar registrado. Registrar aqui ou se você já está registrado, login aqui.