Elfrans Silva

QUE EU NUNCA FAÇA UMA ROSA CHORAR

 

Escolhi com capricho a semente
Plantei na manhã de um sol ameno
Certa tarde floriu, preeminente
A noite, a roseira, banhou de sereno 

Amanhece e vou sentir o perfume
Andar no jardim e tocá-la co'a mão 
O meu amor diz que sente ciume
Se as aperto junto ao meu coração

Quando as aperto ao meu coração 
Todos seus ais também posso sentir
Me cuido, pois, se de tanta emoção 
Posso os seus tenros caules ferir 

Que eu nunca faça uma rosa chorar
Já que a vida em si mesma ela tem
Romantismo é uma roseira plantar
E brotos de rosas doar pro meu bem

Poesias e flores tém tudo a haver
Simples junção pra tentar explicar
Amor é como a flor: o que deseja ter
É preciso plantar, cuidar bem e regar

Comentários2

  • Maria dorta

    Belas metáforas para celebrar o amor e o desapego ou prudência nesse campo tão minado. Aplausos!

  • Elfrans Silva

    E não é? A delicadeza da rosa é própria para tal. Talvez a flor mais visada, mais comparada, com o cuidado que se deve ter com o bem mais precioso (o amor) que nos dá prazer de dividir com alguém. Mas demanda habilidades ou botamos tudo a perder. Grato por pontuar neste poema poeta e amiga Maria Dorta. Meu cordial abraço. Boa noite



Para poder comentar e avaliar este poema, deve estar registrado. Registrar aqui ou se você já está registrado, login aqui.