Viglio Schneider

Pé no chão

Não se descobre de uma vez o caminho,

a cada passo o horizonte se modifica.

O que você via ao longe é diferente quando perto.

Muitos detalhes a mais e novas paisagens a sua frente continuam surgindo, é importante saber para onde olhar.

 

Vezes o sol em frente deixando sombras para trás,

vezes atrás, projetando sombras longas a frente.

E você segue caminhando, 

vezes noite a dentro e madrugada a fora,

‌esperando que a luz da manhã clareie o caminho.

 

Cada caminho tem sua beleza,

cada caminho sua tristeza.

Cada caminho um olhar,

cada caminho, um lugar.

 

As vezes corremos, outras descansamos,

vezes caminhamos junto a outros,

vezes caminhamos porquê nos mandam caminhar,

e aí, o caminho vai deixando de fazer sentido.

 

Cansei, tirei meus sapatos.

Eles pareciam confortáveis até então.

Mas era medo de sentir o caminho,

agora ando de pé no chão.

 

Tateando o caminho inteiro,

com o sentir do meu coração,

Respiro e sigo em frente,

em pequenos e ritmados passos com presença e intenção.

  • Autor: Viglio Schneider (Pseudónimo (Offline Offline)
  • Publicado: 20 de Junho de 2022 23:37
  • Categoria: Reflexão
  • Visualizações:

Comentários2

  • Maria dorta

    " cansei,tirei meus sapatos
    Eles pareciam confortáveis
    Até então. " Assim como as coisas da vida,todas elas,não são senão ilusões e você no teu inspirado poema a vida nos desvela. Aplausos!

  • Kris Rô

    Inspirador poeta!



Para poder comentar e avaliar este poema, deve estar registrado. Registrar aqui ou se você já está registrado, login aqui.