Viglio Schneider

Aquilo que sou

 

 

Me exponho e me esgaço,

Sem medo de sentir.

Até sentir de recolher

Minhas partes por aí.

 

Me experimento e vou sentindo

O que se passa aqui dentro,

Vezes escrevo um cordel,

Vezes rabisco e desenho.

 

Com a minha extroversão

Aprendo um pouco a cada dia.

Vezes canto e danço,

Vezes escrevo poesia.

 

  • Autor: Viglio Schneider (Pseudónimo (Offline Offline)
  • Publicado: 5 de Junho de 2022 00:02
  • Categoria: Natureza
  • Visualizações:

Comentários1

  • Maria dorta

    O bom é continuar a crescer,aprender não ocupa espaço mas te fará florescer e nos encantar com teus poemas.



Para poder comentar e avaliar este poema, deve estar registrado. Registrar aqui ou se você já está registrado, login aqui.