Marcio Martins

AMOR DA MINHA VIDA


Aviso de ausência de Marcio Martins
NO

 Oh! Amor dessa minha vida errante 

Vê-se frágil como a pétala de uma flor 

Vislumbro a palidez em teu semblante, 

Que outrora, exibia a tez linda de tua cor

Hoje já cansada e sofrida em meio à dor

Desejas um afago e o afeto do meu amor...

 

Oh! Amor da minha vida hoje vazia 

Te sinto solitária e um tanto perdida

Antes, tu eras um ser radiante de luz

Que num olhar iluminava meu caminho

Bastava um toque pra me fazer feliz 

Agora só, estas à mercê do meu carinho

 

Oh! Amor da minha vida, já desesperada

Tentas encontrar o teu “eu” já perdido 

Procuras um ser que fique ao teu lado 

Desejas uma palavra, um gesto, um nada…

Qualquer sentimento, talvez uma paixão 

Pois, jamais terás novamente o meu coração!

 

Márcio Paz Martins

 

 

 

 

 

 

Comentários1

  • Pedro de Alma

    Adorei! adorei o sentimento transmitido, não lhe consigo descrever bem por palavras, um sentimento de satisfação por deixar de ser quem sofre de amor e quem agora sente o que sentimos ser a pessoa por quem sofríamos, ver-lhe a sentir o mesmo que sentimos, soa arrogante mais foi por eu não lhe ter transmitido bem, coisa que o poema fez lindamente!

    • Marcio Martins

      Agradeço as palavras Pedro, escrevo coisas que vivi, vejo e tento transmitir em forma de poema, às vezes consigo alcançar alguém... Muito obrigado pela manifestação!



    Para poder comentar e avaliar este poema, deve estar registrado. Registrar aqui ou se você já está registrado, login aqui.