Ana Laura

Clichê de dor

Eu estava perdida.

Não sabia pra onde ir, não havia saída. 

Guardar tudo pra mim era 

O que eu sabia fazer. 

E mesmo se alguém perguntasse, é óbvio, 

Eu não iria dizer. 

A confusão então tomava conta da minha mente.

E eu voltava a chorar. 

Novamente.

 

 

 

 

 

Comentários5

  • Antonio Olivio

    Sincero os versos da poetisa que chega pra nós e já trás esta alma cravejada de versos preciosos!!!
    Seja bem vinda Ana!!

    • Ana Laura

      Gratidão, isso que desejo: sinceridade. Obrigada!

    • Glória Aplugi

      Lindas palavras, carregada de emoção. Parabéns

      • Ana Laura

        Agradecida, Glória!!

      • Maria dorta

        Esse poema teu,quase uma confissão de teu padecer psicológico, revela_ nos que,finalmente,através da poesia você cura suas dores interiores. Continue! Chapéu!

        • Ana Laura

          Muitíssimo obrigada Maria, o que você disse é a mais pura verdade! Sucesso

        • tota.ort

          Hehhehe! Essa minha boneca! Lindas e sábias palavras! Sucesso!

          • Ana Laura

            Obg rainha S2

          • José Altofe Queirolo

            Belo poema. Por favor, continue nos presenteando com seu talento poético. Abs.

            • Ana Laura

              Obrigada José, pode deixar, irei continuar!



            Para poder comentar e avaliar este poema, deve estar registrado. Registrar aqui ou se você já está registrado, login aqui.