Maria dorta

Tempo Implacável

Chegando ao crepúsculo da idade

O Tempo retira o homem de cena.

Enxota_ o sem dó nem piedade.

Não liga se teve vida pequena!

 

O homem quer recuperar seu elan

A juventude e suas veleidades.

E recuperar o vivido afã

Tem nostalgia da jovem idade.

 

Implacável,o Tempo sem piedade, 

retira_o de cena,sem compaixão.

Amores vividos? Jazem num caixão.

 

Nós só vivemos uma vez. Verdade.

Não desperdicemo o tempo de amar.

Usufruamo de todas as idades!

Maria Dorta   08_04_2022

  • Autor: Maria dorta (Pseudónimo (Offline Offline)
  • Publicado: 8 de Abril de 2022 22:50
  • Comentário do autor sobre o poema: Mais um exercício poético, na noite insone.
  • Categoria: Não classificado
  • Visualizações:

Comentários3

  • Izabel civaz

    belíssimo... tiro meu chapéu!!!

    • Maria dorta

      Gratidão pelas tuas palavras e interação! Abç

    • Antonio Olivio

      Lindo, lindo!!!!
      Parabéns Poetisa!!

      • Maria dorta

        Este entusiasmo aqueceu meu coração. Gratidão!

      • Barbara Guimaraes

        Sim, teimosamente... vivamos até o último sopro...parabéns amiga!

        • Maria dorta

          Gratidão pela tua leitura e interação.



        Para poder comentar e avaliar este poema, deve estar registrado. Registrar aqui ou se você já está registrado, login aqui.