Thiago R

Vendo as folhas caindo eu seguia...

Vendo as folhas caindo eu seguia,

Onde o eco do silêncio ressoava,

Quando as brumas do ocaso eu olhava,

Olhos nublados pela nostalgia. 

 

O sino do passado inda dobrava,

E a noite lentamente ressurgia,

Os olhos cheios de melancolia,

Minh'alma sem venturas contemplava. 

 

E os sonhos de novo ei-los que vejo,

Entre as sombras seguindo em cortejo,

Sobre os flóreos estendais de outrora...

 

Lembrei-me soturnamente d'uma ária,

Enquanto a alma de lua solitária,

Na solidão enclausurada chora. 

 

Thiago Rodrigues 



Para poder comentar e avaliar este poema, deve estar registrado. Registrar aqui ou se você já está registrado, login aqui.