Hébron

Visão Obtusa

 

Na retina da vida,
Obtusa  íris da sorte, 
Percebo tortuosos caminhos
Na paisagem sem norte

 

Na janela sem luz,
Perdida vista de uma visão, 
Tateio meu próprio desatino
Sendo espelho sem razão

 

Das muitas promessas
Que tantas vezes fizera,
Rompantes vazios,
Guardadas no destino 
A serem decifradas,
São meus desafios,
Minha humanidade distraída

 

Cumpre-me dizer e digo:
O engano seduz
E em réstia, a esperança persevera
E cego, adiante eu sigo
Por essas linhas 
Tortamente traçadas

 

Comentários8

  • Vilmar Pereira

    O olhar intrínseco nós mostra o que realmente as coisas são!... Um abraço poeta!!!!

    • Hébron

      Muito obrigado pela interação, meu amigo poeta!
      Grande abraço

    • Mony

      Perseverante poesia, nada a impede de ir onde se deseja chegar.
      Seduz, inebria caminhos que e convida a esperança.
      Amei!!!

      • Hébron

        Muito obrigado pelo gracioso comentário, poetisa!
        Grande abraço, Mony

      • Rosa Desirre

        Inspirador!
        Parabéns Hébron

        • Hébron

          Rosa, querida poetisa, muito obrigado!

        • Shmuel

          Uma poesia com a assinatura e cadência do querido poeta Hebron!
          Excelente texto,
          Abraços!

          • Hébron

            Shimul, meu amigo, é sempre bom ter seus comentários valorosos.
            Muito obrigado, brother colibri

          • José Altofe Queirolo

            Quando vejo o nome do poeta na lista de publicações tenho a certeza que encontrarei um texto de alto valor poético. E nunca me decepciono. Excelente. Abs.

            • Hébron

              Obrigado, meu amigo, pelo generoso comentário que deixa muito feliz!
              Grande abraço

            • Barbara Guimaraes

              Muito bom! Parabéns!

              • Hébron

                Obrigado, Bárbara!

              • LEIDE FREITAS

                E cego, adiante eu sigo
                Por essas linhas
                Tortamente traçadas

                Todos somos cegos em nossos caminhos, ninguém sabe o que pode encontrar adiante...foi um prazer ler-te.

                Boa noite, poeta Hebrom.

                • Hébron

                  Obrigado, Leide! Realmente temos ainda a visão muito turva!
                  Abraço

                • Izabel civaz

                  um poema que toca a alma! um abraço.

                  • Hébron

                    Fico muito feliz! Muito obrigado, amiga poetisa!
                    Abraço



                  Para poder comentar e avaliar este poema, deve estar registrado. Registrar aqui ou se você já está registrado, login aqui.