Conrado Kunimund Wutke

Frágil

É que às vezes sou metade triste
metade alegre...
Fico bobo feito menino... 
Meu sofrimento pode ser grande e interminável...
Cresci e continuo frágil...
Talvez esse meu amor seja incurável... 



Para poder comentar e avaliar este poema, deve estar registrado. Registrar aqui ou se você já está registrado, login aqui.