Conrado Kunimund Wutke

Amor Tolo

Meu coração...
Por que bates tão desesperado...?...
Não chores pelo que foi embora...
Dormes num sono abandonado... 
Onde o triste já não mais existe... 
É que às vezes o amor é um tolo... 
Não quer voltar para casa... 
Não tem juízo quer consolo insiste... 



Para poder comentar e avaliar este poema, deve estar registrado. Registrar aqui ou se você já está registrado, login aqui.