Jonas Teixeira Nery

Essa vida

Nasci numa casa simples,

entre brinquedos e bolas,

entre sonhos e desejos,

deixando o tempo passar!

 

Depois cresci, virei homem,

com RG, CPF e dívidas para pagar.

Até um emprego arrumei,

para família não amolar.

 

Tive putas por aí.

Me arrependi, me casei!

Tenho filho pra sustentar.

Essa vida vou levando até tudo acabar.

 

Pão e circo é que se tem,

nesses tempos de carência,

nesses dias a passar.

 

Meu filho cresceu também, numa casa simples,

entre bolas e desejos, sempre a brincar!

Sempre a sonhar seus sonhos,

até virar homem e se casar...

 

Comentários2

  • Nelson de Medeiros

    Bom dia poeta.
    Muito bom, como sempre. Elogiar-te, poeta, é cair do lugar comum.
    1 ab

  • Edla Marinho

    Boa tarde.
    Pois é, parece que tudo se repete, e pra todos...
    Cê lá vie!
    Feliz tarde, meu abraço!



Para poder comentar e avaliar este poema, deve estar registrado. Registrar aqui ou se você já está registrado, login aqui.