Barbara Guimaraes

Suor

Poeminha
Suor

Quando o pingo de suor cai nos olhos, arde que só...
Quando cai na boca eu lambo e saboreio o sal, meu suor, meu sabor...
O sol fica só  espreitando...
Ele gosta de me vê  suar...
Quando saio na rua faceira e sem pressa, ele ao me vê  esquenta depressa...
Esse Sol adora me vê  suar...
E eu?
Adoro esse chamego do sol, que me abraça  com seus raios quentes e me faz  liberar o sal que guardo em mim...

Bárbara Guimarães 
D/A9610 98

Comentários2

  • Nelson de Medeiros

    Bom dia poeta.
    Quanta eloquencia para descrever um simples acontecimento do dia a dia.
    Que o sol continue a te iluminar.

    1ab

  • A Queda

    Tomar um sol sempre é bom. Parabens amiga poetisa



Para poder comentar e avaliar este poema, deve estar registrado. Registrar aqui ou se você já está registrado, login aqui.