Barbara Guimaraes

Não entendo...

Não  entendo...

Não!
Nem quero entender
O jogo  do bom  entendedor 
Minucioso,  meticuloso 
Nada, nada simples
Não!
Não  entendo o que querem que eu entenda.
Jogo de azar o seu que entendeu
Não!
Por isso entendo menos ou... quase nada...
Sou desentendida 
Mas não sou comprometida!
Só  com o Não!
Aí  me comprometo...
Ser poeta não  é  difícil 
Também  fácil  não  é...
Porém  a poeta tem facilidade de usar e abusar das palavras e ela não  economiza  nem uma virgula... 
Não! 
Nem quero entender o que às  vezes tentam me dizer...
Sou quero saber de escrever...
Desista desse jogo!
Tô fora!
Entendeu?

Bárbara Guimarães 
D/A9610/98

Comentários1

  • Edla Marinho

    Parece uma carta direcionada, rs.
    Mas muito bem elaborada, muito interessante, amiga Bárbara.
    Sempre nos apresentando versos primorosos, gostei!
    Linda tarde pra ti, meu abraço!



Para poder comentar e avaliar este poema, deve estar registrado. Registrar aqui ou se você já está registrado, login aqui.