Nilivek

Corda


Aviso de ausência de Nilivek
NO

A arte que vejo.

Penso e repenso.

Lembro da infância.

Planejo o futuro.

Me conforta o sol.

Me incomoda a lua.

Leio páginas, vazias.

Com o canto do pássaro.

Dou meia volta.

Vivi meia vida.

Amarrada pela corda.



Para poder comentar e avaliar este poema, deve estar registrado. Registrar aqui ou se você já está registrado, login aqui.