Mari ana

Uma porta

Brincando de ser só à frente da lareira
Questionando as variáveis do existir
Ele corta as interferências do coração
Tentando construir algo maior:
maior do que sentir

Matando a ideia de morrer
Vivendo uma vida morta
Preso num beco sem saída:
tentando encontrar a merda de uma porta

Comentários7

  • José Altofe Queirolo

    Sensacional. Abs.

  • Shmuel

    Sensacional mesmo! Adorei o desfecho.
    Boa tarde poeta,

  • JOHNNY11

    Eu sinto a porta a abrir com seu poema, boa tarde poetiza

  • Shey Gomes

    Adorei!

  • Cecil

    Belo desfecho! Parabéns!

  • Barbara Guimaraes

    Amei! Maravilhoso! A porta! Foi a saída!

  • Artur Curadete

    o último estrofe é muito criativo, parabéns!



Para poder comentar e avaliar este poema, deve estar registrado. Registrar aqui ou se você já está registrado, login aqui.