IsaSanvi

Liberdade

O que seria do pássaro sem suas asas? Ele não voaria e seu canto seria sem graça.

Às vezes queria ser um passarinho. Abrir minhas asas, me libertar, sair desse ninho.

Porque, na maioria das vezes, parece que estou em uma gaiola. Não posso tomar decisões nem escrever minha própria história.

Sim, tenho muitas qualidades para mostrar ao mundo. Só que sempre acontece algo que estraga tudo.

Meu canto fica preso em minha garganta, implorando para sair. Ninguém entende minha dor, por isso, preciso ir. O fim é imprevisível, a qualquer hora posso partir.

Palavras bonitas são reflexos de sentimentos profundos. As pessoas mais caladas escrevem as coisas mais lindas do mundo. O olhar tímido, pensamentos puros, essa pessoa já viu de tudo. Ela grita em silêncio pedindo socorro.

 

Comentários1

  • José Altofe Queirolo

    Muito bela e importante a vossa mensagem, jovem poeta, temos que ficar atentos e dar importância aos sentimentos do jovens, pois sentem muita pressão social em relação ao futuro. Enquanto escreverdes vossos sentimentos com sinceridade estaremos aqui para ouvi-los e apoiar-vos. Abs.

    • IsaSanvi

      Obrigada!



    Para poder comentar e avaliar este poema, deve estar registrado. Registrar aqui ou se você já está registrado, login aqui.