Lewoharti23

Perpétua

Te reconheço bem,nestas veias
Que me veste,que me tem,que me beija
Rastejas somente quando convém
E tal o é quase sempre

Acortinada pela flama escura 
Queimando as rachaduras da minha pele
Teimas em colocar à vista nua
Minha célebre canção fúnebre

Ditas em polvorosa,contas as cruzes
Não me julgas,já torna luzes
O cárater da condenação que me custe

Gozas em soberba,justificas
Apedreja a mente tola e ilúdica
Pedindo razão na loucura

Apressa-se rente à minha pele
Vês vergonha,e sonsa,sonhas
Reduz o que me possui à veste
Que so quem perde ou acha que perde,aprisiona

Teu nome?
Culpa.

 

Comentários1

  • Maria dorta

    Qualidade a toda prova ,tua expressão poética e'de primeira linha. Chapéu!



Para poder comentar e avaliar este poema, deve estar registrado. Registrar aqui ou se você já está registrado, login aqui.