Chico Lino

HORA PREFERENCIAL


Aviso de ausência de Chico Lino
NO

HORA PREFERENCIAL

Chico Lino

 

A Walkyria Puppin

(Mestra  em Letras

Português e francês)

 

 

É dia mas é breu

Quem não dormiu à noite

Sabe o que aconteceu

 

A noite adormecida

Despertou em sua loucura

 

Turva tudo que ilumina

 

Como serpente eclodida

Seguirá sua expansão

Rasteira

Sinuosa

peçonhenta

particular

mesquinha

tacanha

 

É hora dos “Preferenciais”

Da consciência experimentada

Munidos de flautas

Soprarem canções

 

Inversas as do faquir

E fazer a cobra sumir

 

É dia mas é breu

Quem não dormiu à noite

Sabe o que aconteceu

 

Redivivo

“O Incrível Exército de Brancaleone”

Comentários1

  • Maria dorta

    Poema escrito com classe e bom domínio estético. Aplausos!

    • Chico Lino

      Dorta, somos os preferenciais...

      Empunhemos a nossa flauta

      Forte abraço...



    Para poder comentar e avaliar este poema, deve estar registrado. Registrar aqui ou se você já está registrado, login aqui.