Maximiliano Skol

SOLILÓQUIO

Chega!... Minhas ideias eram poucas, 

O meu pensar ressente-se de inútil...

Circunvagando sempre em vias loucas

Terminei sem futuro e como fútil.

 

Vazio de mim mesmo encontro moucas

Almas sem interesse ao verso sútil

Representado por palavras roucas

Se intento versejar algo de útil.

 

 Falta-me inspiração, que já esgotada

Pelo pouco valor dos tempos idos,

Ou por nula sapiência  a mim fadada.

 

Também não encontrarei cultos ouvidos,

Pois quando o meu pensar a encher linguiça

No meu cérebro se esbarra na preguiça.



Para poder comentar e avaliar este poema, deve estar registrado. Registrar aqui ou se você já está registrado, login aqui.