Hébron

Além da razão

 

...

Além do véu

Esconde-me o mistério

Além do mar, terras de além

No desdobrar do tempo

Resta-me o alento

Os trilhos, os túneis, o trem

Nas estações, o que convém

Aquém do amar, a escuridão

O espaço imenso, amplidão

Acende a luz, suspiro da razão

Decifrando a vida em letra de amor

Sem presença da rima, ou seja como for

Na curva do vento, resta-me uma brisa

Um sopro de vida

Sublimação do critério

Além do céu

...

 

Comentários4

  • val oliveira

    MUITO BOM...

    • Hébron

      Muitíssimo obrigado, poetisa!

    • Maria dorta

      Seu poema revela um eu lírico rico e denso em expressivida quase metafísica. Tens o dom de criar imagens surreais,como quem consegue mesmo penetrar " na curva do vento". Que artista!

      • Hébron

        Maria Dorta, sua generosidade me emociona!
        Sou muito grato!
        Grande abraço

      • Helio Valim

        Hébron, a vida é mesmo complexa, difícil de decifrar: "Decifrando a vida em letra de amor". Um abraço

        • Hébron

          Muito obrigado, meu amigo!
          Vamos tentando decifrar...
          Abraço

        • Ernane Bernardo

          Belo poema surreal amigo poeta Hébron, recorte:

          "...Decifrando a vida em letra de amor
          Sem presença da rima, ou seja como for
          Na curva do vento, resta-me uma brisa..."
          Bom dia forte abraço.

          • Hébron

            Ernane, fico muito feliz e grato pela generosidade do seu comentário.
            Abraço



          Para poder comentar e avaliar este poema, deve estar registrado. Registrar aqui ou se você já está registrado, login aqui.