Lagaz

Amor de esteio

Tantas vezes

morri.

Por amar demais.

E por amar demais,

vivi demais,

E viver é muito mais,

Que um desejo;

Um breve momento,

na brisa da manhã.

Um esteio,

Que nos faz pensar,

e sentir o amor por inteiro.

Comentários1

  • Paulo Roberto Varuzza

    Vale e muito por: Tantas vezes morri por amar demais; belíssimo.

    • Lagaz

      Obrigado



    Para poder comentar e avaliar este poema, deve estar registrado. Registrar aqui ou se você já está registrado, login aqui.