kaido

Fantasmas do passado

 

 

Ei será que ele me esqueceu?

As cartas, ela ainda guarda?

Aquele ursinho de pelúcia ainda ta na sua cama?

Tantas perguntas que vão ficar sem resposta, na verdade é pior do que jogo de aposta, é como um vicio, você se acostuma com a pessoa, a voz, o jeito... tudo.

Se acabou e por que tinha que acabar, mas sua foto, desculpa, mas eu tive que queimar, não é por maldade,  e que não podia te ver, ou eu ia lembrar, sabe como é o ditado: o que os olhos não vem o coração não sente.

Então eu pensei, eu queimo e ai de repente eu esqueço ne?

Ate eu ouvir sua voz naquele ligação, foi como uma pedrada!

Voltou tudo outra vez!

Então eu sai, corre e me esconde! Para não ouvir sua voz de novo, eu não desejo mal, ao contrario de quero bem, mas se não da certo cada um por si, é assim que é, é como tem que ser...

Tenta entender, minha cabeça já te esquceu, mas meu coração ainda se lembra...

 

 

 



Para poder comentar e avaliar este poema, deve estar registrado. Registrar aqui ou se você já está registrado, login aqui.