everton

Porcos

Um dia fui a uma festa

Dançar entre os porcos

Estava tudo tranquilo,

Mas tinha um porco diferente. 

 

Ele olhava pras porquinhas

Como um lobo pra uma ovelha.

Ele era pesado e nojento 

Gordo e asqueroso 

 

Fiquei  sentado no bar 

Vendo como ele andava

Já estava bêbado 

Quando as porquinhas atacava

Pegou uma com violência 

E arrastou pra fora

Enquanto ela gritava os porcos dançavam 

 

Mas sei que escutavam, enquanto ela gritava 

Os machos eram castrados 

As porcas gostavam 

Enquanto  ela gritava 

Eu dava risadas

E os porcos dançavam. 

 

Comentários2

  • Shimul

    E isso aí! Jamais de pérolas aos porcos. Só para as porquinhas.kkk
    Bonito texto,
    Abraços ao poeta, Everton.

    • everton

      Obrigado.

    • SANTO VANDINHO

      rsrsrsrs Somos todos uns Porcalhões rsrsrsrsr Paz e Bem Poeta !

      • everton

        Pura verdade.



      Para poder comentar e avaliar este poema, deve estar registrado. Registrar aqui ou se você já está registrado, login aqui.