Marcellus Augusto

A oração de um poeta que não sabia orar

Senhor, meu Deus, me ensina a recomeçar

Estou cansado dos meus erros, 

Estou farto das minhas falhas,

Não suporto as minhas dores

Sou tomado por uma sensação de indiferença e angústia,

Decepção e desmotivação, um pouco de vergonha e culpa. 

O recomeço é essencial para uma vida de regeneração, 

Mas, Senhor, como saberei se estou recomeçando? 

Pois, todas as vezes que tento recomeçar, eu acabo caindo;

Todas as vezes que tento mudar, acabo me tornando pior, 

Como saberei, Senhor? Como saberei se estou no caminho certo? 

A minha vida se tornou dolorosa, pesada e sem muitas alegrias 

A estrada que decidi seguir na minha vida, não deu certo

A porta da oportunidade que se abriu, agora vive fechada, 

A janela que estava aberta, foi trancada,

O amor que eu tanto busquei, nunca apareceu,

E quem me amava, eu desprezei. 

Como posso mudar meu caminho, Senhor? 

Como posso saber se agora será diferente? 

Estou cansado de tropeçar nas mesmas pedras

Cair nas mesmas armadilhas 

Me jogar no mesmo abismo

E me render diante dos meus caprichos. 

Estou cansado de estar cansado, 

Estou perdido como nunca estive, 

Estou desanimado como nunca sonhei, 

Estou decepcionado comigo e não sei como parar. 

Meu Deus, como posso recomeçar, se eu não tenho nada? 

Não tenho história, não tenho amores, não tenho emoções,

Nem alegrias ou felicidades, 

Como um homem pode recomeçar, se ele não criou nada? 

Como pode existir um recomeço para quem não teve começo? 

Como pode exigir uma reviravolta na estrada da vida, 

Se esse homem não conhece qual estrada deve seguir?

Como ele pode caminhar, se agora vive como um cego?

Não tenho muitas palavras para orar, 

Não tenho forças para continuar de joelhos, 

A única coisa que me sobra é o silêncio de caminhar sozinho

De pegar o meu ônibus e ir à Igreja esperando que o Senhor fale comigo, 

Vou sozinho, Domingo, sem amigos, no fim da tarde, no silêncio, esperando que a minha sorte mude. 

Talvez, eu não sou o melhor cristão do mundo, 

Talvez, eu esteja sendo descrente em só tentar entender as coisas, 

Mas se o meu caminho é esse, Senhor, então apazigue o meu coração,

Que ele possa entender a minha jornada, se alegrar com a vida e viver em satisfação e comunhão,

Escute a minha oração, Senhor, e que a minha humilde arte toque no coração de outras pessoas. 

 

  • Autor: Místico (Pseudónimo (Offline Offline)
  • Publicado: 6 de Novembro de 2020 02:46
  • Comentário do autor sobre o poema: Uma bela oração que eu escrevo para todos vocês. Deus abençoe cada um, abraços!
  • Categoria: Religioso
  • Visualizações:
  • Usuário favorito deste poema:
  • PB Almeida.

Comentários1

  • Maria dorta

    Para falar com o autor da criação, não precisas ir a templos...a natureza onde vives imerso já é um Templo. É só prestar atenção. Calar um pouco tua voz lamurienta,ouvir os demais e até com os pássaros aprender a lição. Somos sos mesmo em meio à multidão. Quando sofrendo,no meio de tua comoção,lembra- te de parar entre no interior de tua confusão. Dentro de nós,há um refúgio que precisamos saber acessar. Senta,acalma e medite! O poeta é um fingidor que acaba fingindo que é dor,a dor que deveras sente. Parabens!



Para poder comentar e avaliar este poema, deve estar registrado. Registrar aqui ou se você já está registrado, login aqui.