Poeta ridículo

A causa não é só delas!

Aos homens que sentem algo partir dentro do peito;

Quando vêem noticias feito a de Mari ferrer;

Uma mulher, tratada como culpada no julgamento de seu estuprador;

Esse texto é para vocês;

Gostaria de escreve-las algo;

Mas eu, como homem branco;

Jamais ousaria escrever sobre algo que não tenho como saber;

Não tenho como saber o que é viver com medo;

Aliás, nenhum de nós héteros do sexo masculino temos;

É impossível;

Porém, podemos no mínimo ajudar na batalha;

E tentar melhorar esse inferno em que elas vivem;

Se você, homem não é capaz de acreditar em uma vítima;

Que quer apenas justiça;

Não dinheiro e fama como nós preferimos crer;

Merece uma volta por esse inferno;

Mas na pele delas;

Para ser destruído de todas as formas possíveis;

Ter de ver quem lhe destruiu sair impune;

E ainda precisar se reerguer;

Até porque, “já passou, segue em frente”;

E ai nós veríamos, se suportaria;

Eu digo por mim, é algo que me mataria;

Mesmo que não derramasse uma única gota de sangue;

Caso ainda precise tirar dúvidas;

Tente perguntar a sua mãe, suas irmãs ou amigas;

Tenho certeza que irá se arrepiar com o que elas pensam e sentem;

E se ainda sim, retrucar com aquela velha desculpa;

“É algo impregnado nos nossos ossos, vai demorar a mudar”;

Bom, nisso você não está de todo errado;

Realmente é algo que infelizmente, vem de nossos pais e avôs;

Mas, se não começarmos agora demorará muito mais;

Não acha?

Nossas respostas como homens;

Deveria ser “eu ainda sou machista, mas quero mudar e deixar de ser”;

Não há vergonha nessa frase se dita com verdade;

Mas acima de tudo, precisamos querer mudar;

Pois elas não necessitam de nós para serem felizes;

Ouso dizer que seriam mais felizes se não estivéssemos aqui;

No entanto, nós do sexo masculino, duvido que sejamos felizes sem elas;

As mulheres, se é que posso pedir algo;

Gostaria de pedir que não parem;

O machismo e o homem antigo precisam morrer;

Para que vocês comecem a viver.

Comentários1

  • Shmuel

    Belo e reflexivo texto! Parabens, poeta, Gabriel Cândido.

    Nota: Eu também fiquei perplexo com este termo, Estupro culposo; cunhado pelo magistrado.

    Alguém saber responder. Pois entendi desta forma:

    Estupro culposo é quando o monstro não tem, ou não tinha, a intenção de destruir a vida da vítima.

    • Poeta ridículo

      Fico feliz que tenha gostado Shimul, obrigado.

      O termo na verdade foi teorizado pelo promotor do caso Shimul, é absolutamente impossível existir estupro culposo.



    Para poder comentar e avaliar este poema, deve estar registrado. Registrar aqui ou se você já está registrado, login aqui.