Willie Stchaikovski

Mentiras

À cada mentira, desço uma dose 

E cada dose me queima por dentro

Me fazendo ter a mesma sensação

De quando a verdade bateu em minha porta

Carregando consigo as tuas mentiras imundas

 

À cada mentira, desço uma dose

E cada dose, arde incessantemente

Me fazendo ter a mesma sensação 

De quando eu olhei em teus olhos 

Implorando por tua sinceridade,

Sem imaginar que tu era incapaz 

De me concedê-la

 

À cada mentira, desço uma dose 

E cada dose, me mata aos poucos

Por ter te subtraído de minha vida

Talvez porque essa decisão

Tenha a transformado

Em um número negativo

 

Já é tarde, desço a última dose

E essa dose me destrói por inteiro

Não por mais uma de suas mentiras,

Mas porque também fui mentiroso

Quando tentei me enganar

Ao achar que seria capaz 

De conduzir minha vida 

Sem você dizendo a direção.

 



Para poder comentar e avaliar este poema, deve estar registrado. Registrar aqui ou se você já está registrado, login aqui.