Elfransilva

O ANJO DA TORRE DA MATRIZ

No relógio da matriz desta cidade,
da Igreja onde faço as  orações,
um rapaz ajusta os ponteiros
ali está à quase um dia inteiro
zeloso da hora das devoções.

Hábil, equipado, consciente
se mostra conhecer de construção
Ajeita a hora, apruma o minuto
eu aqui só olhando aquele vulto
peço à Deus que o guarde em sua mão.

Cada missa tem seu  dia e sua hora !
Diz o padre "ninguém deve se atrasar".
Sossegado hoje vai dormir o padre
seja à noite, de manhã, ou seja à  tarde
o relógio a hora certa vai marcar.

Alguém que se atrasa para o rito
sem motivo , lhe aplique disciplina
puxe os braços, o arraste para fora
Mostre que pra ele não perder a hora
precisou alguém pra subir lá em cima.

De manhã ou à tarde toca o sino
Chamando homens, mulheres, e crianças
Os badalos acordam a cidade
ao trabalho, ao lazer, à faculdade
pois da torre vem o som de esperanças.

Tudo isso teve os dedos de um herói
um pontinho se mexendo nas alturas
Que de cima vê aquele mar de casas
homem-anjo, que mesmo sem ter asas
abençoa nossa gente de almas puras.

Comentários1

  • JUCKLIN CELESTINO FILHO

    Beleza!Show! Um trabalho perfeito!A poesia no compasso das horas a martelar o relógio lá da praça, movido com mestria pela mão que badala o sino.
    Parabéns, nobre poeta!

    • Elfransilva

      Graças, Jucklin. Essas coisas tem tudo a ver conosco, não é? Eu tenho fobia à altura kkk, qualquer . Não ouso nem levantar um pé do chão rsrsrs. Lá em cima o rapaz está em paz. Grande obra. Deus te abençoe poeta parceiro. Me alegrou seu comentário. Abraços fraternos.



    Para poder comentar e avaliar este poema, deve estar registrado. Registrar aqui ou se você já está registrado, login aqui.