Abel Ribeiro

Ervacura poética


Aviso de ausência de Abel Ribeiro
NO

Ervas de palavras
ao molho de versos
fazem da prosa
a cura do reverso
abre a torneira do espírito.
A essência presa
pela aparência
tosca de palavras amarrotadas


Uma salada, leitores
Versos, prosa, e poemas
São estilos e dilemas
Na vida dos escritores
Contos, romances de amores
Crônica e o entorno dela
Um apólogo, uma novela
Poesia, fábula, artigo
Ensaio, tratado, amigo
A arte da Escrita é bela.
(Dr. Francisco Mello - Criminalista)


Espantam mazelas...
Que palavras não nos atingem?!
Quando pudicas, nos acanham.
Se descaradas, nos arranham.
Em amor, nos abonam.
Em vias de fato, nos abandonam.
(Ysam)


Quase química essa mistura
Erva-doce ou amarga criatura
Versos alegres ou tristes
Quais deles insistes
Quem resiste a provar a cura
Ou simplesmente aderir à loucura
Rimar amor chorar semlisura...



Para poder comentar e avaliar este poema, deve estar registrado. Registrar aqui ou se você já está registrado, login aqui.