Cecilia Merces Vaz Leandro

Crer

Penso no que creio
No que podia crer...
Penso em fé
Tantas e tantas
formas da fé

 

Creio e procuro
No que mais crer
No Divino
No humano
No mundo
No firmamento...

 

Perguntas não me faltam
Respostas, essas são tão poucas!

 

Vasto o universo
Inúmeras as crenças
A mim, resta a busca
Do mais próximo
Que puder chegar
Da verdade

 

Na verdade,
tanto que desconheço...

Comentários1

  • Chico Lino

    Isso, Cecilia, tanto que desconhecemos, saber que nada sabemos e não saberemos, nunca, tudo... saber o que nos importa; façamos as perguntas certas e as respostas virão, isso sabemos... creia...



Para poder comentar e avaliar este poema, deve estar registrado. Registrar aqui ou se você já está registrado, login aqui.