LETARGIA

L¡mButterfly

 

Muitas vezes a dor paralisa. 

A cura é um processo. 

Uma ferida reabre, quando se jurava ser apenas uma consolidada cicatriz. 

Ela dói, no fundo da alma e nada parece consolar. 

Mas um dia há de totalmente passar. 

É preciso ter paciência. 

Acolher-se. 

Respeitar cada momento. 

Lentamente ir mudando o cenário, as paisagens, o olhar. 

Acalmar o coração. 

Conversar com Deus. 

Diante Dele verter as contidas lágrimas. 

E adormecer em oração, 

Assim como um filho, 

Que é consolado em seu colo.



Para poder comentar e avaliar este poema, deve estar registrado. Registrar aqui ou se você já está registrado, login aqui.