Pena & Humilhação

offduzzer21

Congelo no tempo, mesmo sedento,

As Pessoas continuam andando.

Envelheço estático, sem cargo,

As Pessoas continuam andando.

Não grito, eles já estão nos quintos,

As pessoas continuam andando.

 

Descongelo e começo a humilhação,

Não te conheço, Irmão.

Imploro para que parem, me agasalhem,

Não te conheço, Irmão.

Tropeço, o que são pernas?

Não te reconheço, Irmão.

 

Fiquei preso na minha loucura,

Um estado de tontura, ternura, sem rua.

Sem algo para me apoiar,

Sem ar para respirar,

Sem alguém para ter pena de mim

E me Abraçar. Me Amar. Me cauterizar.

 

Me rastejo para andar,

Me calo para questionar,

Me humilho para poder amar.

 

  • Autor: offduzzer21 (Offline Offline)
  • Publicado: 1 de fevereiro de 2023 00:27
  • Categoria: Não classificado
  • Visualizações: 14
  • Usuário favorito deste poema: Watafakovisk.


Para poder comentar e avaliar este poema, deve estar registrado. Registrar aqui ou se você já está registrado, login aqui.