Ricardo Gonçalves

O TREN

 

Incontaveis dias se passam
e de onde estou vejo pessoas
casas,carros vejo o dia clarear
e em um balançar dentro do vagão de trem há tanto ser . 

tantos pensamentos, duvidas,cançaso ,alegrias,desalentos,tristezas,preoculpacões,dificuldades,comentários sem nexos,ambulantes procurando já o seu de cada dia. 

olho pela janela e vejo o dia chegar
os lugares passar tão rapido.
alguns correndo só para não chegar atrazado. outros só para poder achar um lugar vago.
há! os que já estão sentados.
ou dormindo, ou mesmo acordado
seja assistindo um video, lendo uma informação, conversando com alguém do outro lado do celular. 

o fato e, que no meio de tantos! eu veja que sou mais um.
onde todos são estranhos e nem sempre se conheçem. onde o tren
para muitos sobem e outros descem. em seus respectivos destinos. 

A vida e assim! com todo o sacrifício.
mesmo indo ou vindo haverá  sempre o que se contar.
a vida lá fora passa correndo e eu sentado aqui só a observar.
o dia chegar indo trabalhar.


  Ricardo Gonçalves
  Kadinho Wolf

  • Autor: Kadinho Wolf (Pseudónimo (Offline Offline)
  • Publicado: 24 de Janeiro de 2023 07:06
  • Comentário do autor sobre o poema: O tren! estas linha conta não so um pouco do meu dia a dia onde tento escrever minhas linha poeticas ou mesmo descansando ate ao local onde desço para o trabalho. e também das milhares de pessoas que também nele estão cada uma com sua vida, suas historias vividas etc....
  • Categoria: Conto
  • Visualizações:
  • Usuário favorito deste poema: Ingrid Lorane.

Comentários1

  • Ingrid Lorane

    Uma visão única do cotidiano, que passa, que para muitos é só um meio, para outros uma visão do ser. Lindo texto.

    • Ricardo Gonçalves

      Bom dia! concordo com você Lorane e obrigado



    Para poder comentar e avaliar este poema, deve estar registrado. Registrar aqui ou se você já está registrado, login aqui.