Drica

Bailarina


Aviso de ausência de Drica
NO

Dance com seu medo, até derrotá-lo

Ele vai cair antes do seu próximo passo

Nada sobrevive a você!

Você é uma dançarina da morte

Dribla o tempo

Uma assassina da imperfeição

Queria ter coragem de errar

Meu único medo é de não acertar na emoção

Quero comoção!

Me olhem com paixão, repetidas e repetidas vezes

Sou leve como uma pluma

Disciplinada como a lua

Subjugada por olhares estranhos que nada sabem e tudo condenam

Querem perfeição!

Eu, comoção!

Holofotes em meu rosto são como uma droga

Viciam-me em cada noite

Preciso recebê-los antes que a dor grite em mim

Todo esforço é compensado para ter uma noite de aplausos

Bálsamo na alma

As palmas são para mim!

Toda dor vai embora na madrugada afora.

  • Autor: Drica (Offline Offline)
  • Publicado: 24 de Janeiro de 2023 01:03
  • Categoria: Não classificado
  • Visualizações:


Para poder comentar e avaliar este poema, deve estar registrado. Registrar aqui ou se você já está registrado, login aqui.