Carlos Lucena

DESECOLÓGICA

DESECOLÓGICA

Ah! A flor
O aroma
O bioma
Sem cor!

É.  A dor 
A fumaça
A massa 
O torpor!

Oh! E o verde?
A luz
A cruz
A parede!

Sim! A morte
A mata
A cascata
A sorte!

Então!  O rio
Sem água
Só mágoa
Sem cio!

E a terra?
Sentida
Doída
Encerra...

A vida
Cansada
Calada
Perdida!

Mas...E o
 humano?
É o seu próprio tirano
Correndo
Matando
Vivendo
O seu próprio engano!

  • Autor: Carlos (Pseudónimo (Offline Offline)
  • Publicado: 23 de Janeiro de 2023 18:09
  • Categoria: Não classificado
  • Visualizações:

Comentários1

  • Hébron

    Muito bom, como sempre são seus poemas.
    Grande abraço



Para poder comentar e avaliar este poema, deve estar registrado. Registrar aqui ou se você já está registrado, login aqui.