Helder Duarte

Todo o sempre

Vieste de terras de longe,
até estas terras aqui.
Cantaste e dançaste, até hoje!
Nossa alma, alegraste, tanto,
com esse teu riso, sem pranto!
Nossa alma contigo está,
pois te amamos, por cá.
Tanto tu cantaste,
aqui onde moraste.
Agora vai também,
nessa tua alegria,
nesse teu lindo dia!
Vida, vai tu dar,
a esse outro povo.
Vai pois, o alegrar,
aos tristes vai cantar!
Uma canção, vai-lhes dar!
Para que eles, a altas terras,
possam também chegar, enfim!
Terras, que afinal não são daqui!
Leva- os pois até ao infindo,
nesse teu dançar...
nesse teu tanto amar!
Para que eles possuam, a união fraterna,
a tua luz tão eterna!...
Para que se alegrem, em todo o tempo,
Agora e para todo o sempre!


Leia mais: https://www.luso-poemas.net/modules/news/article.php?storyid=365003 © Luso-Poemas

  • Autor: Helder Duarte (Offline Offline)
  • Publicado: 25 de Novembro de 2022 10:43
  • Categoria: Não classificado
  • Visualizações:

Comentários1

  • LEIDE FREITAS

    Belo poema. Encantada.

    Boa tarde e excelente fim de semana!



Para poder comentar e avaliar este poema, deve estar registrado. Registrar aqui ou se você já está registrado, login aqui.