Carlos Lucena

REFLEXOS

REFLEXOS

De todos os sonhos 
que tive
No mais lindo 
Estava sua luz
A luz que saia de ti
Foi reflexo em mim.
Clareou o escuro
No mais longe
Da estrada que sou.
De tudo que até hoje vivi
Você é a soma de tudo
É tema 
de muitos problemas
Que guardo no bolso da calça.
Escrito em um papel
Que de tão esquecido o tempo rasgou.
De tudo que até hoje senti
Nada foi tão leve 
Nada foi tão lúdico 
Foi inverno
Calor feito em neve
Tão longo tão breve 
Nada foi tão constante
Como a demora 
tão passageira 
de um instante!

  • Autor: Carlos (Pseudónimo (Offline Offline)
  • Publicado: 23 de Novembro de 2022 00:05
  • Categoria: Não classificado
  • Visualizações:


Para poder comentar e avaliar este poema, deve estar registrado. Registrar aqui ou se você já está registrado, login aqui.