JOHNNY11

Caluda



Fala comigo, diz-me o que te preocupa
Não fujas, não inventes desculpas
 
Eu sou teu amigo, a tua luta é a minha luta
Não estás sozinha, ocupas um grande espaço no meu coração
 
Deixa de olhar para o teu próprio umbigo, escuta-me de uma vez
Entre nós nunca houve segredos nem irá haver
 
Para com isso! As tuas curvas estão-me a enlouquecer
Não sei se o teu objetivo é me levar à loucura mas se é já me começas a convencer
 
Digo e repito, eu vejo nos teus olhos, tu precisas de ajuda
Diz-me quem é o filho da puta que eu vou lá ter
 
Tens a minha palavra, nada de mal lhe irá acontecer
Eu apenas quero meter dois dedos de conversa, mostrar como se deve tratar uma mulher
 
Eu sei que queres quebrar o sigilo, que a verdade se descubra
Mas olha só, estamos aqui sozinhos, e aqui só para nós quem te ama e te cura?
 
Deixa de olhar para o teu próprio umbigo, escuta-me de uma vez
Entre nós nunca houve segredos nem irá haver
 
Para com isso! As tuas curvas estão-me a enlouquecer
Não sei se o teu objetivo é me levar à loucura mas se é já me começas a convencer
 
Digo e repito, eu vejo nos teus olhos, tu precisas de ajuda
Diz-me quem é o filho da puta que eu vou lá ter
 
OK ninguém se mete com a minha miúda
Ela não é uma dessas mulheres de rua
 
Ela dança na chuva
Não espera que a intensidade de tempestade diminua
 
E se andar seminua
É da sua conta
 
Não é da tua
Compactua!
 
Olha só como ela atua
Melhor que tu disso não tenhas dúvidas
 
Queres rir-te? ri-te da tua figura!
Um palhaço que nem para rir de si está a altura
 
É mais fácil bater numa miúda?
Mas frente a um homem é só miaufa
 
Anda, eu sei que estás à procura
De uns sopapos nessa fuça
 
Digo e repito, eu vejo nos teus olhos, tu precisas de ajuda
Diz-me quem é o filho da puta que eu vou lá ter
  • Autor: JOHNNY11 (Offline Offline)
  • Publicado: 14 de Novembro de 2022 16:20
  • Categoria: Fant├ístico
  • Visualizações:


Para poder comentar e avaliar este poema, deve estar registrado. Registrar aqui ou se você já está registrado, login aqui.