Watafakovisk

é o verbo porra

Querem ver os julgos passados, 

Mas logo eu que sou revoltado, 

To sempre na mudança, cabaços. 

Só porque ta no seu livrinho psiquiátrico, 

Acha que tem razão, medíocre raso. 

Isso aqui e psicologia boemia, 

bem longe da sua definição de ciência,  

Tamo vivendo realidade,  

Seu inconsciente de burgues, mou vaidade. 

Pode pintar eu de óculos escuro, 

Ta na moda andar de carro no mundo, 

Palito de dente, 

Tirando os restos preso nos dentes,  

Tipo sua pseudociência de enfeite. 

Sua pseudociencia matando gente, 

Que nem é da sua laia de demente. 



Para poder comentar e avaliar este poema, deve estar registrado. Registrar aqui ou se você já está registrado, login aqui.