CRIS VALADA

Pudor

Quando se aproximasse 

De mim

Tenho pudores 

Despertas em mim

O desejo do corpo 

 

Tuas maos navegsndo

Por toda ele

 

Daí se foi o pudor

Me envolvo

Me acho

Sinto você 

 

Nesta noite quente

De prazer

Carnal

 

Não me prometeu 

Nada

 

Somente uma noite de

Amor

 

Mas perdi meus pudores

E aceito teu convite

 

Insinuante 

Envolvendo 

Minha alma e corpo

 

Pra que mimimi

De relacionamento 

Se posso ter um momento

Com você

 

 



Para poder comentar e avaliar este poema, deve estar registrado. Registrar aqui ou se você já está registrado, login aqui.