Ashira Saiko

É só uma criança

No túnel do tempo a entrar
Descalça na rua a caminhar
Os joelhos sangrando a ralar
Pique esconde para brincar

A corda na rua estalar
Com uma cantiga a embalar
Saltos com rimas a mergulhar
E o suor em risadas transformar
 
Aos 11 anos você queria transar? 
Ver sua inocência esmagar 
Por que ela tem que pagar 
O trauma do abuso suportar 

A gravidez e a dor do parto 
enfrentar 
A solidão e o medo a cercar 
Mas ela é só uma criança a chorar 
Que nos braços da mãe queria estar

 

Recomendação de música: Eco - Jade Baraldo

Comentários2

  • Maria dorta

    Sensível poema, uma ode ao pouco caso por essa criança desprotegida no mundo,entregue a' sanha sexual de um doente. Pior que isso se repete com frequência, sequestrar a inocência de crianças desprotegidas,estragando_ lhes a vida. Aplausos de pé!

  • SucoDeLaranja

    Maravilhoso!!! Tem sentimento, significância, esplêndido. (???)

    Realmente seu poema é incrível. Ele mostra situações trágicas que muitas crianças sofrem.



Para poder comentar e avaliar este poema, deve estar registrado. Registrar aqui ou se você já está registrado, login aqui.