A Queda

Palhaço depressivo

Eu tô morrendo

Só que vocês não estão vendo

Tô vazio a tanto tempo

Minha vida é apenas um momento

Essa melancolia não é tristeza ou falta de sentimento

Meu corpo está vivo e minha alma só no lamento

 

Vejo pessoas sorrindo

Mas aqui dentro, tá tudo tão lento

Não me preocupo se estou partindo

Eu não tô vivo, não me preocupo tô sonolento.

 

"Você vai melhorar, calma, calma."

 

Não vou, não vou. Já perdi a minha alma

Dizem que eu sou seco, mas meu travesseiro é tão molhado

Me falta algo, acho que é tato

Perdi, minha tattoo de humanidade

Um homem de carne, sem objetivos, sem motivos, está perdido na cidade.

 

Mas ele sabe o caminho de volta

Mas ele não volta, porque sabe que o mundo é uma droga

Ele só quer partir com um corte no pulso no banco da praça,

Enquanto da risada

Sua vida se esvai e é  a maior graça

Um brinde a toda essa desgraça.

 



Para poder comentar e avaliar este poema, deve estar registrado. Registrar aqui ou se você já está registrado, login aqui.