Antropoetico

Repetidor De Emoções

O medo destrói a beleza.

Mas, não a física.

O medo traz incerteza.

Que simplesmente fica.

 

Se machucar com uma paixão.

É uma marca que não saí.

Cria na mente prisão.

Para onde todo sentimento vai.

 

Em um ciclo destrutivo.

O medo está no meio de todos.

Alguns demais dão ouvidos.

E acabam se sentindo tolos.

 

Sofrer por não fazer.

É uma piada mal contada.

Sofrer depois que fazer.

É só mais uma lição na longa estrada.

 

Um raio não cai duas vezes no mesmo lugar.

E isso se a aplica a nós.

O sentimento duas vezes não costuma brotar.

Não importa quão doce seja sua voz.  



Para poder comentar e avaliar este poema, deve estar registrado. Registrar aqui ou se você já está registrado, login aqui.