Mony

Incertezas

 

Elas sabem como me maltratar, 
me tirar a tranquilidade
Penso demais, choro sem lágrimas
Penso em largar tudo e fluir 
Deixar fluir para onde a vida quiser me levar
Já não caibo aqui, estou sufocado, querendo mais, mais

O que é este mais?
Por quê não me contento com o trivial e sigo a rota dos iguais?

A minha vida sempre cheia de altas ondas, mar mexido, ondas que batem
Me levam e me trazem, sem que eu saiba para onde ir.

Olho a volta apenas, olhares querendo saber onde chegarei
Chegarei sim do outro lado, 
o mar é revolto, mas quem disse que a vida séria fácil?

Sou sonhador, sou da arte 
ninguém  me segura, 
poucos compreendem as minhas escritas, meu olhar

Mas isso não importa, eu vou chegar
Eu não sou Manoel, André...

Sou Pedro, sou pedra

Aqui é rocha, 
É base, é  acento para construção
Construir minha história com orgulho e gratidão.

Por Mony



Para poder comentar e avaliar este poema, deve estar registrado. Registrar aqui ou se você já está registrado, login aqui.