Adyel Henrique

Não tem


Quero, dois tempos poucos e um amor, duas saudades e uns três passados; a vida toda sempre teu; seja ti qualquer que for.



Para poder comentar e avaliar este poema, deve estar registrado. Registrar aqui ou se você já está registrado, login aqui.